Cotações Cotrisal para 22/07/2019

Soja

Milho

Trigo (pH 78)

Notícias

14/03/2017 - 14:24
Produtores de leite de Liberato Salzano fazem a diferença
Em 2015, um grupo de produtores de leite de Liberato Salzano estiveram visitando 4 propriedades de leite em Constantina, na oportunidade puderam acompanhar os trabalhos desenvolvidos com base no sistema SIPS – Sistema de Intensivo de Produção com Base em Pastagens, onde a produção de pasto é abundante e os resultados obtidos são ótimos.

            Muitos questionaram como era possível alcançar tais resultados e os produtores de Constantina observaram: “acreditem nas orientações técnicas e façam o que for combinado que os resultados vão aparecer”.

            Em março de 2016, um grupo de 13 produtores (casais) aceitaram o desafio proposto pelo gerente Anderson Holz e pelo técnico Silvio do Nascimento para participar do projeto e iniciar a mudar a realidade do leite em suas propriedades.

            A primeira etapa do projeto foi um treinamento com o técnico Deomir Martini sobre o que era o SIPS, passando pelas mais diversas fases, desde a escolha das pastagens, adubação e principalmente manejos diferentes dos que estavam sendo praticados, na oportunidade ficou a certado que os mesmos teriam visitas mensais para o acompanhamento.

            Os treinamentos, discussões técnicas e orientações sempre foram realizados com todas as pessoas envolvidas na atividade, isto facilitou muito, pois as esposas e filhos de associados são, em muitas propriedades, os responsáveis pela condução da atividade.

            Cada propriedade teve uma forma particular de desenvolvimento do projeto, pois não existe receita de bolo para isso, as mudanças foram sendo implementadas uma de cada vez e conforme era possível de ser realizado, sempre respeitando os limites de cada propriedade.

            Alguns fatores foram a linha mestra para o sucesso em todas as propriedades envolvidas e podemos citar:

- Produtores com vontade de mudar e fazendo aquilo que era combinado;

- Realização de treinamentos, dias de campo e visitas regulares conforme o planejado e combinado;

- Uso de variedades e híbridos de pastagens superiores aos que estavam sendo utilizados, conseguindo-se aumentar quantidade, qualidade e tempo de produção das mesmas;

- Quantidade e qualidade dos adubos utilizados;

- Manejo das pastagens de forma correta;

            Deomir Martini faz uma avaliação da atividade: “Conhecia as propriedades e os produtores de Liberato Salzano como sendo os melhores produtores de laranja, brócolis e fumo da região, não conseguia entender como a atividade leite não deslanchava. Esperava um bom crescimento, mas alcançar em média 37% a mais de leite, confesso que me surpreendeu, ainda mais se analisarmos produtores individuais com mais de 70% de aumento da produção, sem aumentar 1 animal se quer na propriedade”, ressaltou o técnico Martini.

            Vários aspectos mudaram nas propriedades atendidas pelo projeto como:

- A autoestima da família mudou completamente e vontade de querer melhorar ainda mais ficou evidenciada quando foi planejado o plantio das pastagens de verão. Produtores passaram a ter orgulho de falar e mostrar as pastagens em suas propriedades;

- Crescimento vertical na produção com maior sobra de resultado na atividade;

- Diminuição do uso de silagem e área de pastagens que eram utilizadas, reduzindo assim custo da alimentação como um todo;

- Aumento da sanidade dos animais que passaram a se alimentar com alimentos muito mais nutritivos, dando-lhes maior resistência às doenças;

- Melhora na fertilidade do solo, pois os animais permaneciam o dia todo em cima das pastagens ficando todo o esterco na lavoura, além de ser adicionada uma camada de palha com a roçada das sobras de pasto.

            Produtores participantes da primeira fase do projeto: Alderi e Silane Pastório, Adir e Odila Pastório, Giovanildo e Maria Beatriz Sartori, Ivanir e Elisangela Zatti, Amarildo e Ivania Benachio, Rodrigo e Cristiane Friguetto, Valdecir e Lindonez Borth, Marcelo Piva, Roniel e Vanuza Zatti, Carlos e Nerli Skibinski, Antonio e Cleusa Massarotto, Edilson e Kerli Bonadeo e Claudio e Jocelia Borsati.

            Com o encerramento do ciclo de inverno foi realizada uma pesquisa de satisfação com os envolvidos e todos foram enfáticos em afirmar que o relacionamento e a confiança com a Cotrisal somente aumentou, alguns até citaram que se não fosse este projeto talvez já teriam abandonado a atividade e que agora planejam aumentar ainda mais a produção e pela forma correta, aumentando oferta de alimentos e não aumentando animais na propriedade.

            O projeto não para por ai, outros produtores já estão neste grupo de trabalho, pois perceberam que é possível sim mudar a realidade e os próprios produtores são os maiores incentivadores de seus vizinhos e amigos.

            “Inicialmente adotamos o projeto com o objetivo de viabilizar as propriedades rurais que estavam em risco na atividade, felizmente tivemos resultados surpreendentes tanto no aumento de produtividade quanto na baixa de custos de produção e muito importante sem fazer grandes investimentos, hoje temos vários produtores interessados em participar. Chegar nas propriedades e ver a satisfação das famílias não tem preço”, salientou o gerente Anderson.

Veja também