Cotações Cotrisal para 22/06/2018

Soja

Milho

Trigo (pH 78)

Notícias

05/06/2018 - 14:39
Trigo TBio Energia I para Silagem
Surge no mercado a opção de trigo para silagem da empresa Biotrigo, variedade Tbio Energia I, no primeiro momento vem o questionamento, tanto dos produtores como dos profissionais ligados a assistência técnica. Será que vai dar certo? Esta dúvida acaba quando é realizada a colheita do material, analisada a bromatologia da silagem e fornecida aos animais. Não há dúvidas que ela veio para ficar e resolver vários problemas que eram enfrentados pelos produtores que utilizavam a aveia ou o azevém para esta finalidade.

No último inverno a produção de trigo foi comprometida em função do clima, mas mesmo assim a variedade TBio Energia I destacou-se pela rusticidade e produtividade de silagem, logo após o plantio que foi realizado em maio teve uma sequência de mais de 40 dias sem chuva na região, depois chuvas fracas e descompassadas durante todo o ciclo da cultura.

        O material é muito bom e surge como uma ótima opção na produção de silagem de inverno, período em que muitas áreas estão ociosas e podem ser melhor aproveitadas na produção de alimentos, além de melhorar a qualidade do material ensilado, comparada com as de aveia, ainda apresenta outras vantagens:

  • Libera-se uma maior área no verão (safra normal) para produção de grão, além de possibilitar a eliminação da silagem de milho safrinha que na maioria dos anos possui baixo rendimento e com péssima qualidade.
  • O produtor que possui seu sistema de produção à base de pasto os ganhos vão além do melhor aproveitamento das áreas da propriedade. Não havendo necessidade de plantio de milho safrinha as pastagens serão melhor aproveitadas, pois alonga-se o ciclo e consequentemente o tempo de pastejo, isto é perfeitamente possível, reduzindo assim o custo por unidade de Kg de MS produzida;
  • Nos sistemas de produção confinados, free stall ou compost barn os benefícios são ainda maiores, pois além de liberação de áreas para produção de grãos e eliminação de milho safrinha ainda é possível melhorar os seguintes processos:
  •          Fechamento de dieta com um maior potencial para produção de leite. A silagem de trigo possui alto teor de proteína e amido, além de baixo FDN o que possibilita um maior consumo de alimento pelos animais;
  •          Redução da proteína bruta no concentrado (ração). Este fator auxilia de forma considerável na redução do custo de produção do leite por ser um dos itens que mais impacta no mesmo;
  •          Substituição da maior parte do feno pela silagem de trigo. Este item interfere em dois fatores, redução no trabalho da propriedade, pois o feno precisa ser picado antes de ser fornecido aos animais, além de não haver necessidade de aquisição de equipamento para tal finalidade e redução no custo por Kg/MS.
  •          Saúde ruminal será alcançada com maior facilidade, mesmo para altas produtividades, pois o amido não virá somente do milho;

 

        Há uma enorme diferença em termos de qualidade entre a silagem de trigo quando comparada com as de aveia e azevém. As principais são:

  • A silagem de aveia ou azevém é realizada num estágio em que a qualidade do material não se compara com a de trigo, na maioria dos casos a aveia está na fase final de maturação, ou seja, seca ou então é feito uma dessecação da mesma para que ocorra perda de umidade e assim poder realizar o processo de ensilagem, enquanto que a de trigo é colhida com o mesmo aparentando estar verde, mas com alto teor de matéria seca;
  • A utilização de azevém ou aveia no processo de ensilagem baseia-se principalmente num objetivo que é o de fornecer fibra efetiva ao animal, enquanto que com trigo será fornecido também proteína e energia com baixo FDN;
  •          A compactação da silagem de trigo é muito melhor comparada com as outras silagens de inverno, isto resulta em uma qualidade de fermentação muito superior, mantendo qualidade bromatológica do material ensilado.

         Para quem já é produtor de trigo grão a maioria dos tratos culturais da cultura são as mesmas, mas é importante ressaltar que o objetivo é ter um material verde no momento da colheita, diferente de quem quer colher grão, então alguns detalhes devem ser observados como:

  • Realizar um bom plantio com semente certificada, esta está disponível na COTRISAL, pois é garantia de que a lavoura será bem estabelecida;
  • Utilizar uma adubação de base de qualidade também é fundamental para alcançar altas produtividades. Sempre consultar um profissional do DETEC ou DEVET e seguir a recomendação baseada em análise de solo;
  • A utilização de tratamentos fúngicos seguem as mesmas recomendações do trigo grão, no mínimo duas aplicações, mas melhores resultados são alcançados com três;
  • O nitrogênio é de fundamental importância para alcançar altas produtividades mantendo uma ótima qualidade. A recomendação é que se faça três aplicações de nitrogenados sobre a área. A última aplicação pode ser retardada, isto comparando com a produção de trigo grão, objetivando manter a planta verde até o momento da colheita e com maior teor de proteína no momento da colheita.

 Neste primeiro ano de cultivo na região foram selecionadas três propriedades para testarem o material em diferentes situações:

  • Uma das propriedades teve um problema sério com a silagem de milho safrinha, perda de área plantada. O material que não pode ser colhido e ensilado fez falta e o trigo foi a solução encontrada, durante 3 meses foi possível trabalhar somente com silagem de trigo, mantendo altas produtividades na propriedade.
  • Uma segunda propriedade em sistema compost barn vinha utilizando silagem de milho e aveia e passou para milho e trigo, neste caso foi ganho em média 1,3 litro de leite por animal, pois além da qualidade também melhorou o consumo pelo baixo FDN no material;
  • Na terceira propriedade o produtor além de utilizar para os animais lactantes com ótimo resultado, também substituiu 100% a silagem de milho no restante do plantel, vacas secas e novilhas, neste último lote o desenvolvimento dos animais foi muito melhor do que quando estavam sendo alimentados com silagem de milho, isto explica-se pelo fato de ser um alimento mais equilibrado em termo de proteína e energia.

        Depoimento dos produtores que testaram o material e utilizaram o mesmo na dieta de seus animais:

  • Douglas Agatti: “ Nunca tinha ouvido falar em silagem de trigo, mas acreditei no que os técnicos da Cotrisal me repassaram, plantei 2 ha e neste próximo ano vou triplicar área de plantio, pois realmente é um material diferenciado, no meu caso foi a salvação pois havia perdido a silagem safrinha pelo excesso de chuvas, mas consegui manter a produtividade dos meus animais.
  • Alberto Luiz Bonfanti: “Sempre produzi silagem no inverno, mas com aveia ou azevém. Já perdi área de aveia por problemas de acamamento, além de ser muito mais difícil o processo de manejo da cultura e de produção da silagem, com o trigo foi muito mais fácil e seguro e o rendimento surpreendeu, mesmo com sérios problemas de clima ainda colhi 35 ton/ha de silagem com 35% de MS, muito mais do que era acostumado com a aveia ou azevém. Vou plantar 15 ha nesta próxima safra.”
  • Rudimar Guedini: “ A silagem de trigo do TBio Energia I me surpreendeu positivamente, não imaginava que seria possível produzir um ótimo alimento aproveitando o inverno. Eu tinha trigo grão e o TBio Energia I para silagem na propriedade, mas a rusticidade e o desenvolvimento do mesmo foi muito superior aos de grão. Tenho um lote de novilhas que o volumoso fornecido é 100% com silagem de trigo e as vacas lactantes utilizo 30% dele e 70% de silagem de milho. A produtividade dos animais vem mantendo-se mesmo no verão e no próximo ano com certeza a área plantada será muito maior do que foi em 2017.

        “Todo profissional que atua na assistência técnica busca sempre fechar dieta com o melhor alimento possível em termos de qualidade, mas nem sempre isto é possível, a qualidade do volumoso disponível geralmente é o fator que limita consumo e por consequência baixa produtividade. Com a chegada desta opção, trigo para silagem, ficou muito mais prático na propriedade e os resultados em termos de produtividades dos animais foi muito além do esperado, comentou o técnico Deomir Martini que acompanhou este trabalho experimental nestas três propriedades na filial de Constantina.”

        O trigo TBio Energia I surge como uma solução para as propriedades que trabalham com gado, sejam elas de leite ou carne, pois alia vários fatores positivos como os que foram descritos acima.

Quem tiver interesse nesta novidade entre em contato com o Departamento Técnico ou Veterinário da Cotrisal e assegure sua semente. Esta poderá ser uma opção para quem possui animais na propriedade, seja de leite ou corte, mas também para quem quiser produzir alimento e vender para outros produtores da região.

           

 

 

Veja também