Cotações Cotrisal para 16/08/2019

Soja

Milho

Trigo (pH 78)

Notícias

29/07/2019 - 16:41
CCGL consegue autorização para investimento de R$ 500 milhões em sua unidade portuária
Em reunião no Palácio do Piratini com o governo estadual, os representantes da CCGL, o presidente, Caio Vianna e o diretor superintendente, Guillermo Dawson Júnior, com o apoio do presidente da FecoAgro/RS, Paulo Pires conseguiram a autorização para o investimento de R$ 500 milhões em sua unidade portuária de Rio Grande, TERMASA.

Em reunião no Palácio do Piratini com o governo estadual, os representantes da CCGL, o presidente, Caio Vianna e o diretor superintendente, Guillermo Dawson Júnior, com o apoio do presidente da FecoAgro/RS, Paulo Pires conseguiram a autorização para o investimento de R$ 500 milhões em sua unidade portuária de Rio Grande, TERMASA.

   Com a ampliação, a capacidade de escoamento de produtos agrícolas da CCGL será quadruplicada. Atualmente, o chamado fluxo de expedição é de 1,5 mil toneladas por hora e saltará para 6 mil toneladas por hora e a capacidade de armazenagem passará de 278 mil toneladas para 778 mil toneladas.

   Conforme o presidente da CCGL, o projeto prevê três anos para ser concluído, já que os navios seguirão operando durante a obra, e a expectativa é iniciar os trabalhos ainda neste ano. “Vamos enviar em seguida esse documento que faltava para a secretaria nacional dos portos e assim que obtivermos a aprovação, vamos iniciar a obra imediatamente”, completou Caio Vianna.

  Conforme secretário de logística e transportes, Juvir Costella, o papel do governo é facilitar os investimentos necessários para o crescimento do estado. O superintendente dos portos do RS, Fernando Estima relatou que foi realizado um estudo, onde se observou que a proposta condiz com o ambiente logístico do porto de Rio Grande e com os planos estratégicos do governo.

  O secretário da agricultura, pecuária e desenvolvimento rural, Covatti Filho, comemorou o andamento do processo, pois, segundo ele, terá impacto direto em toda a economia gaúcha. “A agricultura corresponde a 42% do nosso PIB. Investir em escoamento da produção, significa ampliação dos negócios e, consequentemente, crescimento econômico”, finalizou Covatti.

 TERMASA E TERGRASA

Atualmente a unidade de logística da CCGL é composta pelos terminais TERMASA e TERGRASA, sendo responsável pelos serviços de recebimento, armazenagem e expedição de granéis agrícolas no Porto do Rio Grande. Juntos os Terminais representam cerca de 14% das exportações da soja brasileira e 52% do movimento dos grãos do Rio Grande do Sul.

 

CCGL é habilitada a exportar lácteos para a China

Na última semana, o governo chinês habilitou 24 estabelecimentos brasileiros para exportação de itens como leite em pó, queijos, manteiga e leite condensado. Entre as empresas, está a Cooperativa Central Gaúcha Ltda (CCGL) de Cruz Alta, que vai exportar leite em pó e creme de leite.

De acordo com o Ministério da Agricultura os embarques de produtos lácteos brasileiros para a China devem começar já no próximo mês. 

Os chineses são os maiores importadores de lácteos do mundo. Somente de leite em pó, o país compra 800 mil toneladas por ano, 200 mil toneladas a mais em comparação à produção do Brasil.

Deste modo, a projeção  é que com a abertura do mercado chinês, a Viva Lácteos – Associação Brasileira de Laticínios estima exportar US$ 4,5 milhões em produtos. No ano passado, os chineses importaram, por exemplo, 108 mil toneladas em queijos, com um crescimento médio anual de 13% nos últimos cinco anos. O setor lácteo brasileiro exportou, no ano passado, para mais de 50 destinos. 

Veja também